Arquivos

OBSERVATÓRIO

Arquivos

Contribuições dos membros do Laburp

Em setembro de 2021, foram lançados quatro livros com importantes contribuições dos membros do Laburp.

A primeira obra, intitulada Envelhecimento e migração no Espírito Santo: dinâmica espacial e sociodemográfica para políticas públicas, foi escrita pelos laburpianos Dr. Ednelson Mariano Dota e pelo mestrando Rennan Moraes Rodrigues, em parceria com os pesquisadores André Luiz Nascentes Coelho e Marcone Henrique Freitas.

As outras três obras compõem a Coleção Redes de Cidadania, lançada pelo Programa de Educação Ambiental (PEA) Redes de Cidadania (RdC) contando com a participação do doutorando Vinicius Francisco Marchese como parte do Conselho Técnico e como Coorganizador do Volume 3, além de coassinar cinco capítulo.

Résumé analytique: Rapport 2019 sur l’écart entre les besoins et les perspectives en matière de réduction des émissions

Esta é a décima edição do Relatório da Necessidades de Redução de Emissões e Lacunas de Perspectivas. Avalia os últimos estudos científicos sobre as emissões atuais e estimadas de gases de efeito estufa (GEE) para os próximos anos, e os compara com níveis de emissão aceitáveis ​​para que o mundo avance rumo à redução ao menor custo, com intuito de atingir os objetivos do Acordo de Paris 2015. Essa distinção entre imperativos e suposições plausíveis é o aqui chamado de “lacuna entre as necessidades e as perspectivas de redução de emissões”.

The Production Gap: special report 2020


O primeiro Production Gap Report foi lançado em novembro de 2019 por importantes instituições de pesquisa e especialistas, em colaboração com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP). Modelado com base na série de Relatórios de lacunas de emissões do UNEP – e concebido como uma análise complementar – o Production Gap Report transmite a grande discrepância entre a produção planejada de combustível fóssil dos países e os níveis de produção global necessários para limitar o aquecimento entre 1,5 °C e 2°C.

Brasil, Brasis: reconfigurações territoriais da indústria no século XXI

Apresenta-se a pesquisa de Aristides Monteiro Neto, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), sobre as reconfigurações territoriais da indústria no Brasil contemporâneo.



Coleção
Mapas Municipais
2020

A coleção de mapas municipais foi publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e foram atualizados para toda a extensão do território nacional. Os arquivos estão disponibilizados segundo a sigla do Estado e as pastas internas segundo nomes dos Municípios.

Indústria migra do Sudeste para as demais regiões do país em dez anos, mostra estudo da CNI

Segundo o Estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), a indústria brasileira fica menos concentrada regionalmente. Rio Grande do Sul, Paraná, Bahia, Pernambuco e Mato Grosso do Sul aumentaram sua importância ao passo em que São Paulo e Rio de Janeiro perderam participação na produção nacional.

A Volta da Alternativa


O novo keynesianismo do governo Biden e a infraestrutura no século XXI.







Nota Técnica – Sistema Produtivo de Petróleo e Gás

Interessante nota técnica da Assessoria Fiscal da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, de novembro de 2020.

Estuda a quantidade de renda que vai para o exterior em relação às compras de materiais, equipamentos e serviços necessários para a indústria do petróleo. 70% dos fornecedores e prestadores de serviços do setor no Rio de Janeiro vêm do exterior. Por outro lado, a Nota Técnica também identifica que cerca de 50% do gás extraído ou é reinjetado nos poços para favorecer a produção de petróleo ou é queimado, colocando um problema grave para o meio ambiente, bem como de aproveitamento econômico.

Quase 1700 pessoas correm risco de serem despejadas durante a pandemia da COVID-19 no Espírito Santo, aponta relatório da DPES

A Defensoria Pública Estadual (DPES) divulga o 1º Relatório do Monitoramento das Remoções no Estado do Espírito Santo. Os dados tecem um preocupante cenário no estado durante a pandemia: 1700 pessoas correm o risco de serem despejadas.

Segue, abaixo, o documento em formato .pdf.