Notícias

No dia 22 de junho de 2020:

ALTERAÇÃO DA CHAMADA para inscrição de trabalhos para o Brav@s Companheir@s e Fantasmas: IX Seminário sobre o(a) Autor(a) Capixaba

Em decorrência da situação de pandemia e isolamento social, que atualmente vivenciamos, decidimo-nos por modificar o formato do Brav@s Companheir@s e Fantasmas: IX Seminário Sobre o(a) Autor(a) Capixaba, que o Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) do Centro de Ciências Humanas e Naturais (CCHN) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), por meio do Núcleo de Estudos e Pesquisas da Literatura do Espírito Santo (Neples), realizaria presencialmente no dia 18 de setembro de 2020, sexta-feira, com sessões nos turnos da manhã, tarde e noite.

Assim sendo, apresentamos-lhes a nova chamada de trabalhos: submissão, até 21 de setembro, de textos em forma de artigo para publicação, se aprovados pela comissão organizadora e/ou pareceristas ad hoc, no e-book Brav@s companheir@s e fantasmas 9: estudos críticos sobre o(a) autor(a) capixaba, a ser lançado provavelmente em 2021.

Nova chamada de trabalhos para o Bravos companheiros e fantasmas – IX Seminário sobre o autor capixaba. 2020

No dia 7 de abril de 2020:

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO 2021

Fernão, publicação do Núcleo de Estudos e Pesquisas da Literatura do Espírito Santo do Programa de Pós-Graduação em Letras do Centro de Ciências Humanas e Naturais da Universidade Federal do Espírito Santo está recebendo textos para os números 5 referentes ao período de janeiro a junho (1º semestre) e de julho a dezembro (2º semestre) de 2021. Quatro seções comporão o periódico:

  1. Portfólio: receberá artigos sobre a obra de Luiz Guilherme Santos Neves (n. 5) e Andréia Delmaschio (n. 6).
  2. Memória: publicará (por parte de seus editores) e/ou receberá (de colaboradores) propostas de reedição de estudos antigos e fora de circulação, de temática diversa, na área de Estudos Literários voltados para a literatura do Espírito Santo.
  3. Seleta: publicará (por parte de seus editores) e/ou receberá recolhas ou antologias de textos literários antigos, manuscritos, editados e inéditos, de diferentes épocas da literatura do Espírito Santo.
  4. Resenha: publicará comentários críticos a respeito de livros literários de autores nascidos ou residentes no Espírito Santo, ou de livros críticos e historiográficos sobre a literatura do Espírito Santo, desde que publicados de 2016 em diante.

Entenda-se como Literatura do Espírito Santo, para fins de publicação na Fernão, tanto aquela feita por autor(a) natural do Espírito Santo que, aqui ou fora daqui, tenha produzido no todo ou em parte a sua obra, como o(a) que, natural de outros estados ou até mesmo de países estrangeiros, tenha entre nós produzido obra literária.

Os trabalhos deverão ser enviados em arquivo Word exclusivamente para o e-mail neples.ppgl@gmail.com até o dia 8 de março de 2021.

Serão aceitos e publicados trabalhos de especialistas, mestranda(o)s, mestra(e)s, doutoranda(o)s, doutora(e)s, além de graduanda(o)s e graduada(o)s em coautoria com algum(a) dessa(e)s pesquisadora(e)s, que sejam aprovados pela(o)s pareceristas e que estejam de acordo com as normas editoriais, em anexo.

CRONOGRAMA PREVISTO DE PUBLICAÇÃO
Chamada Até 8 de março de 2021
Envio dos trabalhos aos pareceristas 10 de março
Emissão de parecer De 10 de março a 12 de abril
Envio dos pareceres aos colaboradores 13 de abril
Revisão dos trabalhos pelos colaboradores De 13 de abril a 13 de maio
Editoração do número 5 Maio-junho
Publicação eletrônica do n. 5 Julho
Editoração do número 6 Outubro-novembro
Publicação eletrônica do n. 6 Dezembro

Editores do número 5:

Luiz Cláudio Kleaim (Universidad del Norte, Colômbia), Nelson Martinelli Filho (Universidade Federal do Espírito Santo) e Wilberth Salgueiro (Universidade Federal do Espírito Santo)

Editores do número 6:

Eduardo F. Hopkins Rodriguez (Pontificia Universidad Católica del Perú), Ester Abreu Vieira de Oliveira (Universidade Federal do Espírito Santo) e Maria Mirtis Caser (Universidade Federal do Espírito Santo)

Editor-gerente do Periódico:

Sérgio da Fonseca Amaral (Universidade Federal do Espírito Santo)

Eis a chamada com mais informações:

Chamada de trabalhos para revista Fernão n. 5 e 6, 2021-1 e 2021-2

No dia 7 de dezembro de 2019

No dia 23 de outubro de 2019

Está aberta a chamada para publicação nos números 3 e 4 da revista Fernão, referentes ao período de janeiro a junho (1º semestre) e de julho a dezembro (2º semestre) de 2020. Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail neples.ppgl@gmail.com até 28 de fevereiro. Quatro seções comporão os números do periódico:

  1. Portfólio: receberá artigos sobre a obra de Elisa Lucinda (n. 3) e Sérgio Blank (n. 4).
  2. Memória: publicará (por parte de seus editores) e/ou receberá (de colaboradores) propostas de reedição de estudos antigos e fora de circulação, de temática diversa, na área de Estudos Literários voltados para a literatura do Espírito Santo.
  3. Seleta: publicará (por parte de seus editores) e/ou receberá recolhas ou antologias de textos literários antigos, manuscritos, editados e inéditos, de diferentes épocas da literatura do Espírito Santo.
  4. Resenha: publicará comentários críticos a respeito de livros literários de autores nascidos ou residentes no Espírito Santo, ou de livros críticos e historiográficos sobre a literatura do Espírito Santo, desde que publicados de 2016 em diante.

Eis a chamada com outras informações e orientações: Chamada de trabalhos para revista Fernão n. 3 e 4, 2020-1 e 2020-2

No dia 10 de outubro de 2019

Está aberta a chamada para inscrição de trabalhos para o Brav@s Companheir@s e Fantasmas: IX Seminário sobre o(a) Autor(a) Capixaba, que o Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) do Centro de Ciências Humanas e Naturais (CCHN) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), por meio do Núcleo de Estudos e Pesquisas da Literatura do Espírito Santo (Neples), realizará no dia 18 de setembro de 2020, sexta-feira, com sessões nos turnos da manhã, tarde e noite.

Eis a chamada com informações e orientações:

Chamada de trabalhos para o Bravos companheiros e fantasmas – IX Seminário sobre o autor capixaba. 2020

O homenageado dessa edição é Amâncio Pinto Pereira, dramaturgo (1862-1918).

cujos dados biobibliográficos apresentamos:

“AMÂNCIO PINTO PEREIRA                                                                                                    Nasceu em Vitória, ES, em 8 de abril de 1862. Faleceu em Vitória, em 13 de agosto de 1918. Professor. Ainda estudante, isto é, aos 16 anos de idade, fundou, juntamente com outros colegas, o Clube Saldanha Marinho, de feição republicana, manifestando-se, desde moço, em favor da abolição da escravatura através da imprensa de sua província. Foi fundador e redator de dois jornais: Sete de Setembro e a Gazeta Literária, além de haver colaborado nas seguintes folhas: O Espírito-santense, Gazeta da Vitória, Gazeta do Itapemirim, Pyrilampo, Comércio do Espírito Santo, Echo da Lavoura, Autonomista, A Tribuna, Jornal Oficial, Diário da Manhã, Nova Senda, Regeneração, Meteoro, O Semanal, O Lidador, O Combate, Alvorada, A Ordem e na revista humorística O Olho, de Luiz de Fraga Santos e Aristóteles da Silva Santos. Publicou, abrangendo desde trabalhos didáticos até peças teatrais, os seguintes livros: Noções abreviadas de Geografia e História do Espírito Santo, em cinco edições, a primeira datada de 1894 e adotada, como as demais, pela Diretoria da Instrução Pública local; Almanaque do Espírito Santo, em dois volumes, o primeiro em 1898, e o segundo, edição póstuma, em 1919; Traços biográficos, 1897; Folhas avulsas, 1895; Folhas dispersas, 1896; Humorismos, contos, 1897, Benevente, cidade de Anchieta, s/ data; Na lua de mel, comédia,  1895; O tio Mendes, comédia, 1897; O  engrossa: Virou-se contra o feiticeiro, comédia,  1890; Apuros de um marido, comédia em  um ato; Jorge ou perdição de  mulher; novela; Homens e coisas do  Espírito Santo, em dois volumes, o primeiro datado de 1897 e o segundo em  edição póstuma; Datas espírito-santenses, em dois volumes, o primeiro publicado em 1909 e o segundo em edição póstuma. Deixou vários trabalhos inéditos (peças teatrais, operetas infantis e um romance). Pertenceu à Societé Academique de Histoire Internacionale de Paris, ao Instituto Histórico da Bahia, ao Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, ao Instituto Histórico e Geográfico da Paraíba e ao Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo. Segundo Oscar Gama [Filho, em Teatro romântico capixaba {1987}], foi o primeiro dramaturgo brasileiro a escrever peças teatrais dedicadas ao público infantil”.

In: RIBEIRO, Francisco Aurelio; AZEVEDO, Thelma Maria. Dicionário de escritores e escritoras do Espírito Santo. Vitória: Academia Espírito-santense de Letras, 2008. p. 183.

No dia 9 de julho de 2019,

o Neples participou do evento Semana Maria Antonieta Tatagiba – 2019, a convite de Pedro Antônio de Souza, presidente da Academia Maria Antonieta Tatagiba; de Ana Maria da Silva, diretora da Biblioteca Pública do Espírito Santo, e de Renata Bomfim, presidenta da Academia Feminina Espírito-santense de Letras.

Palestraram sobre a poeta de São Pedro do Itabapoana Anaximandro Amorim, Ester de Oliveira e Paulo R. Sodré.

Publicação do número inaugural da Fernão, revista do Neples

Está disponível no Portal de Periódicos da Ufes o número 1 da revista do Neples, com portfólio dedicado a Reinaldo Santos Neves. Para acessá-la clique no link http://periodicos.ufes.br/fernao/issue/view/977

Acervo bibliográfico do Neples

   

Iniciamos a divulgação, no link Acervo bibliográfico, da listagem de títulos que constam do acervo do Neples. Inicialmente, arrolamos as coleções (Letras Capixabas, da Ufes; Almeida Cousin, do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo; Palavras da Cidade, Escritos de Vitória e Roberto Almada, da Prefeitura Municipal de Vitória; Projeto Nossolivro, da Rede Gazeta de Comunicações); mais adiante, as referências do acervo geral (literatura, estudos críticos, periódicos etc.) serão publicadas.

No encerramento do Brav@s VIII,

em 19 de junho de 2018, na Ufes, foi anunciado pelo Neples que o homenageado do próximo seminário será Amâncio Pinto Pereira, polígrafo considerado o primeiro autor brasileiro a dedicar peças teatrais ao público infantil.

Apresentamos seus dados biobibliográficos, de maneira a estimular possíveis pesquisas a seu respeito de sua diversificada obra:

“AMÂNCIO PINTO PEREIRA                                                                                                    Nasceu em Vitória, ES, em 8 de abril de 1862. Faleceu em Vitória, em 13 de agosto de 1918. Professor. Ainda estudante, isto é, aos 16 anos de idade, fundou, juntamente com outros colegas, o Clube Saldanha Marinho, de feição republicana, manifestando-se, desde moço, em favor da abolição da escravatura através da imprensa de sua província. Foi fundador e redator de dois jornais: Sete de Setembro e a Gazeta Literária, além de haver colaborado nas seguintes folhas: O Espírito-santense, Gazeta da Vitória, Gazeta do Itapemirim, Pyrilampo, Comércio do Espírito Santo, Echo da Lavoura, Autonomista, A Tribuna, Jornal Oficial, Diário da Manhã, Nova Senda, Regeneração, Meteoro, O Semanal, O Lidador, O Combate, Alvorada, A Ordem e na revista humorística O Olho, de Luiz de Fraga Santos e Aristóteles da Silva Santos. Publicou, abrangendo desde trabalhos didáticos até peças teatrais, os seguintes livros: Noções abreviadas de Geografia e História do Espírito Santo, em cinco edições, a primeira datada de 1894 e adotada, como as demais, pela Diretoria da Instrução Pública local; Almanaque do Espírito Santo, em dois volumes, o primeiro em 1898, e o segundo, edição póstuma, em 1919; Traços biográficos, 1897; Folhas avulsas, 1895; Folhas dispersas, 1896; Humorismos, contos, 1897, Benevente, cidade de Anchieta, s/ data; Na lua de mel, comédia,  1895; O tio Mendes, comédia, 1897; O  engrossa: Virou-se contra o feiticeiro, comédia,  1890; Apuros de um marido, comédia em  um ato; Jorge ou perdição de  mulher; novela; Homens e coisas do  Espírito Santo, em dois volumes, o primeiro datado de 1897 e o segundo em  edição póstuma; Datas espírito-santenses, em dois volumes, o primeiro publicado em 1909 e o segundo em edição póstuma. Deixou vários trabalhos inéditos (peças teatrais, operetas infantis e um romance). Pertenceu à Societé Academique de Histoire Internacionale de Paris, ao Instituto Histórico da Bahia, ao Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, ao Instituto Histórico e Geográfico da Paraíba e ao Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo. Segundo Oscar Gama [Filho, em Teatro romântico capixaba {1987}], foi o primeiro dramaturgo brasileiro a escrever peças teatrais dedicadas ao público infantil”.

In: RIBEIRO, Francisco Aurelio; AZEVEDO, Thelma Maria. Dicionário de escritores e escritoras do Espírito Santo. Vitória: Academia Espírito-santense de Letras, 2008. p. 183.

No dia 19 de junho de 2018,

terça-feira, ocorreu o Brav@s Companheir@s e Fantasmas: VIII Seminário sobre o(a) Autor(a) Capixaba, na Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória.

No dia 29 de maio de 2018,

o Neples participou do evento Encontro com a Literatura Tcheca, a convite da Biblioteca Pública do Espírito Santo (BPES) e do Consulado Honorário da República Tcheca de Vitória.